No mês da criança, Sesc Cultura terá espetáculos, oficinas e cinema.

312

A programação infantil do Sesc Cultura para o mês de outubro está recheada de atrações que vão levar diversão e aguçar a percepção da criançada. Tem teatro de bonecos, ação voltada para bebês, cinema, artes e muita batucada. Em todas as ações, as crianças devem estar acompanhadas de seus responsáveis.

Já no primeiro sábado do mês, dia 06, o Teatro Grupo de Risco apresenta “A Princesa Engasgada”, às 15 horas, no átrio do Sesc Cultura. A peça conta a história de uma princesa que se engasga com uma espinha de peixe e o rei determina que seja encontrado um médico para curar sua filha.  Uma camponesa cansada de apanhar do marido, resolve se vingar e diz ao fidalgo que ele é médico, mas só trata seus pacientes quando apanha. O camponês, sem direito de recusa, é levado ao rei e assim começa seu castigo. Nesta montagem, que se inspira no teatro medieval, atores representam diversos personagens, tudo aos olhos do público que participa ativamente de toda a história. Em seguida, às 16h30, o Festival Internacional de Cinema “Nueva Mirada” fará exibição dos curtas O Irmão mais velho, Meu monstro e eu, O relógio de areia, A campainha e Sou redondo.

Devido ao feriado prolongado, no sábado seguinte, 13, não haverá programação. No dia 20, será apresentado às 15 horas o espetáculo “Pantanália”, musical que reúne animais da fauna local, representados por 50 bonecos em cena, que cantam, dançam, brincam e lutam pela sobrevivência. Homenagem a diversos artistas regionais com referências da dança e música, o projeto é uma realização do grupo de bonecos Tareco-Treco e leva o nome Pantanália em homenagem ao grupo de dança que fez sucesso em Campo Grande nos anos 80. Depois da peça tem Mostra Infantil Itinerante do Festival Internacional de Cinema “Nueva Mirada” com exibição dos curtas Sinfonia monstruosa, O caçador de frangos, Rising Hope, Lágrimas de um palhaço, Sinalizador, Tarde ou cedo.

Dia 25, às 16 horas, também no Sesc Cultura, tem ação para bebês, com o Espetáculo – “Cuco – a linguagem dos bebês no teatro”, encenado pela Cia Caixa do Elefante, de Cidade: Porto Alegre – RS. Os ingressos são limitados e devem ser retirados meia hora antes do início, no local. A peça é voltada a bebês de a partir de seis meses a 03 anos, com um acompanhante adulto.  O espetáculo usa experiências lúdicas e estéticas dos bebês, com o jogo entre o “esconder e o revelar”, tomando a forma num ninho, numa cama acolchoada. Espaço que acolhe fantasias, surpresa e tudo o que é possível a uma criança colecionar.

Acumulando várias premiações, a Caixa do Elefante Teatro de Bonecos, fundada em 1991, em Porto Alegre, RS, é um dos mais representativos grupos brasileiros de teatro de bonecos e formas animadas da atualidade.

Na sexta, 26, às 15 horas, a cia Caixa do Elefante conduz a oficina “Barulhar” para bebês da mesma faixa etária. Por meio do contato com diferentes objetos sonoros, músicas, silêncios, os bebês e crianças pequenas poderão desfrutar de um momento único, exercitando suas diversas capacidades de “barulhar”. A inscrição deve ser feita previamente mediante doação de 03 litros de leite longa vida que serão doados ao Mesa Brasil Sesc.

Sábado, 27 de outubro, haverá a oficina “Um rosto de argila” com uma turma das 14h ás 15h15 e outra das 17h às 18h15. A ação é voltada para crianças de a partir de 04 anos, acompanhadas de seus responsáveis.  Nesta oficina a criança vai aguçar sua  percepção da arte tridimensional por meio da modelagem em argila e criação de um médio relevo de um rosto personalizado. Para participar, é preciso levar o material: 1 kg de argila escolar; 1 caixa de sapato e palitos de dente.

Encerrando a maratona infantil do mês das crianças, o Cine Clubinho exibe “Porco Rosso” em duas sessões: às 15h30 e 18h30. Na Itália entre as duas guerras, caçadores de prémios ganham a vida a lutar contra os piratas do ar que aterrorizam o Mar Adriático. Um deles é Marco Porcellino, mais conhecido por Porco Rosso. Gina, cantora e proprietária do Hotel Adriano, situado numa pequena ilha, não desiste de tentar convencê-lo de que vale a pena procurar a humanidade, mas Porco resiste a falar do passado e detesta o único vestígio desses tempos – uma fotografia que mostra o seu rosto antes de assumir os agora característicos contornos porcinos.

Serviço – O Sesc Cultura está localizado na Avenida Afonso Pena, nº 2270. Acompanhe a programação do Sesc no site sesc.ms